A verdade sobre os eventos presenciais

Qual será o futuro dos eventos presenciais, depois da pandemia? Há quem tenha sentenciado que eles acabaram, definitivamente. A resposta, para nós, é diferente. Eles passaram, de fato, por um período de suspensão e, agora, entraram numa fase de adaptação, por conta do isolamento social.

A questão é que houve um intervalo, em que foram proibidos. Mas, com a flexibilização, eles estão retornando aos poucos, com algumas mudanças, principalmente considerando as aglomerações e os protocolos de saúde. Entretanto, não há como negar que esta nova realidade tem afetado a participação do público, que pode ainda não se sentir seguro o suficiente para transitar nestes ambientes.

Com o cenário atual se aproximando de uma nova onda de contaminação é possível que tenhamos um novo hiato na realização dos eventos presenciais, com as algumas desvantagens. Confira:

Nove desvantagens de eventos presenciais:

  1. O custo para a realização de um evento presencial é maior do que o de um evento digital;
  2. O número de participantes é, geralmente, menor;
  3. É necessário uma equipe específica para protocolos de higienização;
  4. Disponibilidade limitada, ou seja, o evento só pode ser frequentado em um determinado período;
  5. Ausência de inteligência de dados, uma vez que a maioria dos resultados é por estimativa;
  6. A organização é muito mais complexa porque é necessário lidar com diferentes fornecedores e fazer com que todos atuem em sincronia;
  7. Acesso limitado tanto por questões geográficas quanto urbanísticas;
  8. Em geral, o prazo para realizar um evento presencial é muito extenso e já dissemos em outras oportunidade que podemos realizar um evento online em 21 dias;
  9. O conteúdo pode ser disponibilizado imediatamente após o encerramento.

Em resumo, os eventos presenciais são onerosos demais e limitados. Neles, temos diversas barreiras que não podem ser quebradas, como por exemplo: leis da natureza (você não pode criar uma ilha flutuante como um dos ambientes do seu evento). Nos digitais, podemos. Foi assim que fizemos na Semana de Inovação 2020, um dos maiores eventos do gênero na América Latina.

Outro limite é a quantidade de pessoas. Para evitar aglomerações é necessário seguir uma série de protocolos de segurança da saúde e isso limita o número de pessoas dentro de um espaço fechado, enquanto que no virtual, não há limites.

Se não bastasse, o investimento no mundo físico para realizar extravagâncias em estruturas e contratações é minimizado no ambiente virtual porque eliminam-se os gastos com hospedagem e transporte; e a criação de ambientes online não precisa respeitar as normas de engenharia.

O que nos espera no futuro

Em 2020, tivemos muitas demandas com o objetivo de reconfigurar eventos presencias para o formato digital, ainda que nem todos os clientes tenham se sentido confortáveis com as alterações que foram sugeridas para a transformação.

Todavia, acreditamos que, com o sucesso de eventos que já “nasceram” online, a aceitação será maior e, portanto, veremos o surgimento de versões digitais de eventos presenciais já consagrados e o nascimento de novos eventos já no mundo digital.

A conclusão é de que não tem pra onde correr: o mundo mudou! E que bom que há soluções como o Gamifica.Aí para te dar aquela forcinha, não é verdade?

Seguimos juntxs!

Produção de Conteúdo:
PROTIVA COMUNICAÇÃO
Texto: Flávio Resende
Revisão e Edição: Flávio Resende
Data: 11/12/2020

A Ekoá Jogos e Gamificação tem como propósito elevar a realidade das empresas colocando as pessoas no centro da experiência.

Criamos experiências que fundem o mundo físico e o digital de forma a promover o engajamento e atingimento de objetivos corporativos.

 

 

 

 

2021-01-06T14:52:56-03:00