Quanto vale a participação efetiva de um usuário em um evento on-line?

Convenhamos: com a oferta de eventos online hoje nas alturas, precisamos ser seletivos na hora de escolher do que iremos participar. Qualidade do conteúdo, formato da transmissão e otimização do tempo são apontados por especialistas como os principais elementos que devem ser considerados na hora desta escolha.

A plataforma “Gamifica.ai” traz a gamificação como uma ferramenta poderosa de engajamento, fazendo com que o participante queira realizar exatamente o que se espera que ele faça. Essa motivação gerada é o que impulsiona o usuário a percorrer todos os ambientes e interagir muito mais com o evento.

Por outro lado, de nada adianta uma gamificação bem executada se ela não estiver alinhada com a narrativa do evento. Em outras palavras, o que acaba acontecendo na prática é que os participantes do evento ficarão muito mais envolvidos com a ferramenta do que com o evento em si.

A “Gamifica.ai” é capaz de monitorar as atividades realizadas por um participante, durante todo o período em que ele estiver ativo na plataforma, ou seja, do momento em que ele realiza o login até a hora em que sai da plataforma, seja por logout ou quaisquer outras formas.

Ah, sim! Quando falamos que ela é capaz, não estamos dizendo que isso é feito sempre. Afinal, só é monitorado o que se pede durante a negociação, uma vez que esse recurso tem um custo.

Sendo assim, a depender do tipo de evento e do que foi contratado é possível avaliar se a participação de um usuário foi efetiva ou não. Por exemplo, no caso de uma feira de exposições, podemos identificar em quantos estandes o participante entrou, quantas galerias abriu, quais as fotos que acessou ou salvou, com quem interagiu, quais vídeos assistiu e por quanto tempo, entre outras métricas. Bacana, né?

Assim sendo, há maneiras de estimar a participação de um usuário de evento online. Uma delas é usando uma conta básica de matemática: pegamos o investimento e dividimos pelo total de participantes. Mas isso é custo; e não valor. O valor de um participante satisfeito é enorme. Já o de um participante encantado é imensurável. Trazer o encantamento para o participante agrega um valor inestimável ao evento, desde a fidelização do público até uma repercussão que nenhum marketing poderia entregar sozinho.

Desse modo, como lidar, então, com situações em que há um público muito expressivo, mas pouco engajado? O estudo prévio do público é extremamente necessário para evitar que situações como esta ocorram, mas algumas estratégias para gerar o engajamento nessa situação é lançar mão de concursos, sorteios e promoções, gerar curiosidade no participante e disponibilizar ferramentas de feedback e interação com colaboradores do evento para que o público se sinta cuidado e não simplesmente abandonado em um ambiente virtual.

Elencamos sete preciosas dicas para obter uma participação mais efetiva do usuário de eventos online. Confira:

  1. Durante o planejamento do evento, estude o seu público-alvo. Faça mapa de personas para identificar o máximo de características possíveis dos participantes. Esta dica é a mais importante de todas. A partir dela é possível extrair informações para todas as outras;
  2. Divulgue o seu evento, invista de forma dedicada no seu público. Utilize as plataformas, a linguagem e uma identidade visual que esteja alinhada com esse segmento;
  3. Esteja presente nos canais de divulgação. Um erro muito comum é apostar que a divulgação de um evento é um caminho de mão única, é compartilhar conteúdos referentes ao evento. Divulgação é interação, é necessário estar disponível para interagir nos diversos canais, a fim de estabelecer um relacionamento com o usuário;
  4. Gamifique o seu evento. Utilize técnicas de gamificação para gerar curiosidade, escassez, pertencimento e outras dezenas de sensações no seu participante para que ele crie um vínculo emocional. As técnicas de gamificação são poderosas ferramentas que levam o indivíduo a fazer aquilo que deve ser feito;
  5. Utilize uma plataforma específica de eventos. Dê um basta em eventos realizados por ferramentas de videoconferência. A maioria desses aplicativos é muito engessadas e não oferece recursos de interação capazes de estimular os usuários e inovar na transmissão de conteúdo;
  6. Tenha uma equipe de operação digital para interagir com os usuários. Um dos fatores que mais afetam a realização de um evento em ambiente virtual é a ausência do calor humano; e a falta de uma equipe de colaboradores no evento pode transmitir uma sensação de abandono e gerar um efeito negativo na participação do usuário;
  7. Tenha uma ferramenta de feedback e realmente analise as mensagens. Sempre que possível dê um retorno também. Assim como a divulgação, o feedback também é uma ferramenta de mão dupla, onde o usuário fala, mas quer saber se foi ouvido.

Parece fácil, né? Fazendo, a gente descobre que nem tanto. Mas ainda bem que você tem à disposição empresas, como nós, que podem te dar uma forcinha para tornar o caminho do sucesso do seu evento digital mais próximo e menos desgastante. E o melhor: só a um click de distância. 😉

Produção de Conteúdo:
PROTIVA COMUNICAÇÃO
Texto: Flávio Resende
Revisão e Edição: Flávio Resende
Data: 19/01/2021

A Ekoá Jogos e Gamificação tem como propósito elevar a realidade das empresas colocando as pessoas no centro da experiência.

Criamos experiências que fundem o mundo físico e o digital de forma a promover o engajamento e atingimento de objetivos corporativos.

 

 

 

 

2021-02-09T15:40:31-03:00