6 modelos de jogos empresariais para aplicar na sua empresa

Jogos empresariais são a forma mais efetiva de capacitar e engajar equipes. Entre seus benefícios, podemos citar redução de custos, capacitação de equipe, engajamento de equipe, melhoria na comunicação, estimular o trabalho em grupo e também a competição saudável. Os modelos de jogos empresariais são pensados para otimizar sua equipe em cada setor da sua empresa.

Quais são os modelos de jogos empresariais mais comuns e para que setor da empresa servem? 

Jogos funcionais: tem foco nas áreas de marketing, contabilidade, produção, RH e operação.

Jogos comportamentais: tem foco nas habilidades de desenvolvimento pessoal. Capacitam a equipe para trabalhar em grupo, terem confiança, flexibilidade, cooperação etc.

– Jogos sistêmicos: como o próprio nome já diz, tem como função permitir uma visão macro da empresa e desenvolvem a tomada de decisão e a integração dos principais setores organizacionais. Simulam a gestão empresarial, e, por tanto, costumam ser os mais desafiadores.

– Jogos de processo: tem foco no desenvolvimento de habilidades técnicas (gestão de estoque, finanças, negociações, equipamentos etc)

– Jogos de mercado: simulam situações de mercado, que envolve a relação com clientes, fornecedores, parceiros etc.

São inúmeros os benefícios dessa prática, além de fornecer uma experiência memorável para a sua equipe que trará maiores resultados e mais satisfação que as famosas baladas de fim de ano.

Para você já começar a aplicar na sua empresa, separamos 6 modelos de jogos empresariais e o que eles trabalham.

6 modelos de jogos empresariais para você aplicar agora

 

  • Manufactura – estimula a produtividade 

Esse jogo de tabuleiro permite até 4 participantes e tem como objetivo ser o mais assertivo possível fabricando produtos de forma “Lean”, ou seja, traz o conceito da produção “enxuta”, como traz o conceito “Leon”, que tem origem no modelo de produção da Toyota. O grande objetivo é aprender a acabar com o desperdício e reduzir custos.

Os jogadores simulam a experiência de seres presidentes de empresas concorrentes, e o objetivo é vender seus produtos para clientes que só compram de quem oferece o menor preço.

 

Para vencer, os jogadores precisam enfrentar o desafio de melhorar suas fábricas com recursos limitados e sérios problemas de qualidade. Quem tiver mais lucro ao final das rodadas, é o grande vencedor. 

  1. Capitalism II – estimula a tomada de decisão e atuação em cenário de riscos

Para jogar esse antigo mas muito funcional jogo, você precisa de um computador com o sistema operacional Windows. A versão completa do jogo permite que sete pessoas joguem ao mesmo tempo.

O Capitalism II é uma versão atualizada de um jogo criado lá em 2005, e que simula a realidade de uma empresa. 

O grande desafio é transformar  a empresa no negócio mais rentável do mundo enquanto enfrenta uma competição acirrada com companhias de diversos mercados. O jogador faz o papel de presidente-executivo da organização e tem a difícil missão de não ruir ou ser vendida para um concorrente. 

Planejamento estratégico e aplicação de conhecimento administrativo são os principais fundamentos do jogo, que vai precisar lidar com as áreas de marketing, recursos humanos, financeira, gestão de recursos etc. 

  1. Quem sabe PartiCIPA – estimula a segurança 

O jogo tem uma mecânica de apostas que tem como objetivo trabalhar a segurança no trabalho. O nome traz a sigla CIPA, que significa “Comissão Interna de Prevenção de Acidentes”, e é uma forma mais divertida e dinâmica de tratar do assunto que com palestras e vídeos longos, chatos e que dificilmente são bem absorvidos por quem assiste passivamente. 

O jogo traz uma trilha da CIPA, e vence quem chegar ao seu fim primeiro. Para avançar, os jogadores precisam responder a perguntas que falam de vários temas: principais normas regulamentadoras, equipamentos de proteção, mapa de risco, classe de fogo, universo CIPA e áreas da fábrica. Durante o jogo, os papeis desempenhados pelos participantes, que são os mesmos na CIPA de verdade, se alternam, aumentando a emoção da partida.

É uma forma divertida de implementar a cultura da segurança no trabalho, aumentando a consciência sobre os riscos e perigos do ambiente de trabalho, estimulando o uso adequado de equipamentos de segurança e o cuidado uns com os outros. 

  1. Belts Challenge – para melhorar os processos da empresa

Esse é um jogo que deve ser aplicado para pessoas que já sejam avançadas nos Seis Sigma, que é uma ferramenta internacionalmente conhecida utilizada para identificar e implementar melhorias nos processos internos de uma empresa.

É preciso de 2 a 4 participantes, e cada jogador recebe uma carta com objetivos e recursos a serem aplicados. Esses objetivos são ligados à melhoria nos processos da empresa. A medida que os jogadores vão respondendo corretamente as perguntas feitas (e por isso precisam ter conhecimento nos Seis Sigma), recursos são incorporados ao processo para que assim aconteçam as melhorias. 

A cada resposta errada, porém, os recursos são desperdiçados, e eles perdem o direito de recuperá-los, comprometendo os processos. 

Ganha quem cumprir primeiros seus 3 objetivos propostos.

  1. White Belts Combat – melhoria de processos versão iniciante 

Assim como no Belts Challenge, conhecimento nos Seis Sigma é importante, mas nesse caso, não precisa ser avançado, pelo contrário. 

O jogo acontece em um templo oriental, e tem como dinâmica o desafio entre os jogadores para saber quem é o melhor em aliar golpes e respostas mais precisas sobre o tema. 

O jogo foi desenvolvido para batalhas entre 2 combatentes. Eles sobrem em um tatame e vence quem conseguir derrubar o oponente para fora. Quanto mais acertos e mais precisas forem as respostas, mais fortes são seus golpes.

  1. The Corporate Machine – estimula o combate a concorrência 

Esse é mais um jogo que roda em sistema operacional Windows e que permite mais de um jogador atue ao mesmo tempo durante sua simulação. 

O grande objetivo é que o jogador domine o mercado em que atua, e é voltado para estratégias de negócios. O ramo de atuação pode ser escolhido pelo jogador, e ele tem 4 opções: automotivo, aviação, refrigerantes ou computação. 

Para vencer, o jogador deve dominar entre 55% a 65% do mercado, a depender do tamanho da concorrência.

E aí, já conhecia algum desses jogos? Para entender mais sobre esse universo, entre em contato com a Ekoá e acompanhe nosso blog. Criamos dinâmicas personalizadas e estratégicas para a sua empresa. Até logo!

A Ekoá Jogos e Gamificação tem como propósito elevar a realidade das empresas colocando as pessoas no centro da experiência.

Criamos experiências que fundem o mundo físico e o digital de forma a promover o engajamento e atingimento de objetivos corporativos.

 

 

 

 

2021-09-30T16:00:38-03:00