O que é gamestorming e como ele ajuda na inovação nas empresas?

Engajamento, criatividade e motivação. O que tudo isso tem a ver com gamestorming? É o que você descobre nas próximas linhas. 

Muita gente já ouviu falar no poder de inovação do Vale do Silício, uma pequena região na Califórnia. 

É por lá que estão as sedes de muitas startups e empresas globais de tecnologia. Inclusive, das gigantes Apple, Facebook e Google.

De lá saem muitas ideias, invenções e resultados, frutos da inovação, da criatividade e da capacidade da mente de gerar algo único.

Tanta performance é possível graças a maneira como as pessoas trabalham no Vale do Silício. 

Além de amarem o que fazem, o ambiente e a dinâmica de trabalho, sem contar a cultura organizacional, são totalmente diferentes do “padrão”.

Quebrar os paradigmas é a principal proposta dessa pequena área. Para isso acontecer: gamestorming, papel, post-it e muita interação. Dá só uma olhada!

O que é o gamestorming

Não é de hoje que o tradicional está sendo deixado para trás nas empresas que têm a inovação como característica.

Geralmente, essa virada de chave torna o ambiente mais criativo, participativo e estratégico, com pessoas realmente engajadas.

O gamestorming tem tudo a ver com isso, pois usa dinâmicas para “quebrar” o que antes era engessado.

A expressão surgiu a partir da década de 70, no próprio Vale do Silício, e se difundiu em um vídeo que explica o processo de criação e inovação desse centro tecnológico.

Nele fica claro que o uso de uma séria de boas práticas e ferramentas simples, de baixa tecnologia, é o que gera enormes invenções. 

É uma forma lúdica e criativa de gerar resultados, tomar decisões, desenvolver estratégias e solucionar problemas.

Quadros brancos, papéis, canetinhas, interação entre equipes e post-its são alguns dos elementos usados nas dinâmicas. 

Elas podem até se assemelhar ao já conhecido brainstorming, mas usam a ideia dos jogos e da interação de maneira diferente. 

Com isso, substituem os processos tradicionais, chatos e lentos das reuniões “padrões”. 

Então, deixam o ambiente de trabalho mais leve, convidativo às ideias e ainda estimulam a autonomia, liberdade, raciocínio e senso crítico.

O objetivo por trás do conceito é estimular a colaboração, o trabalho em equipe e o pensamento para resolver problemas. 

Sem deixar de fora a estratégia da empresa, os objetivos da corporação e as metas que devem ser cumpridas.

Dessa forma, faz parte do gamestorming desburocratizar processos e simplificá-los, mas também humanizá-los. 

Afinal, é através das pessoas que a inovação, a criatividade e as novas ideias vão surgir. Para isso, elas precisam ser motivadas, engajadas e felizes em seu trabalho. 

Como essas dinâmicas podem ser aplicadas na inovação

Na prática, a metodologia incentiva que todos de um time possam intervir em uma determinada situação ou problemática. 

Por exemplo, a empresa está precisando elevar suas vendas. Diante disso, se cria um jogo, ou seja, etapas, regras e passos que irão direcionar a dinâmica entre os membros da equipe. 

Todos poderão expor ideias, sugestões, analisar cenários e resultados. Porém, para dar certo é preciso que isso seja feito de forma organizada e criativa. 

Então, a gestão pode delimitar um espaço para o jogo acontecer, como uma sala de reunião especialmente montada, com post-its e quadros brancos. 

Espaços coloridos ou áreas confortáveis, com pufes, sofás e mesas de jogos, são algumas ideias. Pois, esse será um ambiente propício a sair da zona comum.

É bom evitar distrações demais, já que o conceito prevê soluções rápidas e focadas. 

Também pode estabelecer limites de horário, tempo ou até de espaço para as dinâmicas, com pausas e atividades pré-estabelecidas.

Além disso, é importante ter algumas regras ou diretrizes, como uma determinada cor para ideia perigosas, outra para ideias com menos risco, entre outras possibilidades.

Lembre-se que, no gamestorming, é essencial ter uma meta, um objetivo concreto e estratégico para a dinâmica.

Assim, os artefatos usados, como os papéis e canetas, serão as principais ferramentas de resolução.

Benefícios do gamestorming

Além de ampliar a motivação, engajamento, satisfação com o trabalho e criatividade, o gamestorming ainda consegue:

  • Melhorar a colaboração entre equipes e pessoas;
  • Criar novas percepções sobre um problema ou objetivo;
  • Estimular o raciocínio para alternativas;
  • Desenvolver o senso crítico, sem julgamento, já que nenhuma opinião é inválida;
  • Elevar o senso de pertencimento e cooperação;
  • Aumentar a dedicação, interesse, produtividade e, consequentemente, resultados.

É bom lembrar: resultados, performance, objetivos, estratégia, tudo isso depende de pessoas para acontecer. 

Por isso, sempre crie dinâmicas que tenham relação com o seu negócio, mas também com o perfil das pessoas que trabalham na empresa. 

Seja estratégico, divertido, criativo, comunicável, sem esquecer da meta por trás da ação. 

Conte com a ajuda da Ekoá para criar jogos corporativos que complementem suas atividades de gamestorming e abra ainda mais possibilidades para a inovação. 

Acompanhe nossas redes sociais e blog para ter acesso a mais informações sobre esse e outros temas que fazem a diferença na sua empresa. Até a próxima!

A Ekoá Jogos e Gamificação tem como propósito elevar a realidade das empresas colocando as pessoas no centro da experiência.

Criamos experiências que fundem o mundo físico e o digital de forma a promover o engajamento e atingimento de objetivos corporativos.

 

 

 

 

OUTROS ARTIGOS.

2021-12-09T17:05:13-03:00